AÇÚCAR NA INFÂNCIA

O açúcar é um carboidrato utilizado para adoçar preparações de alimentos. De maneira
geral, ele é considerado como caloria vazia; ou seja, fornece energia sem conter nutrientes.
Há inúmeros alimentos que nos fornecem energia de forma saudável. Portanto o açúcar
não é necessário ao nosso organismo, além de poder causar prejuízo.
E tudo isso se aplica ainda mais às crianças.
A Sociedade Brasileira de Pediatria contraindica o consumo de açúcar para crianças
menores de 2 anos de idade, pois é nesta fase que o paladar está se desenvolvendo. E
quanto mais cedo as crianças forem apresentadas ao excesso de açúcar ( como em doces,
bolachas recheadas, chocolates, sucos artificiais e refrigerantes), mais difícil será sua
aceitação para frutas e sucos naturais sem adição de açúcar.
Para as crianças menores, a introdução precoce de alimentos açucarados leva à maior
risco de rejeição do aleitamento materno e de formação de cáries na futura dentição.
Outro prejuízo é a dificuldade de instituir hábitos alimentares saudáveis, pois a criança
diminui o interesse por outros alimentos e tem diminuição do apetite, visto que o açúcar
gera energia.
O consumo excessivo de açúcar leva à maior chance de obesidade infantil, o que por sua
vez aumenta o risco de obesidade na vida adulta, além de diabetes, hipertensão e aumento
do colesterol.
Com todas essas alterações, vale à pena manter os pequenos afastados deste “ vilão”.
Dra. Fernanda Formagio de Godoy Miguel
Pediatra pela SBP
CRM 104.671