Atualizações sobre Febre Amarela

Diante da preocupação da população nos últimos meses em relação à doença, faremos uma revisão sobre as últimas informações sobre a febre amarela.

Hoje a febre amarela mantém apenas seu ciclo silvestre, mas atualmente há um risco de reurbanização da doença, e parte de São Paulo foi acrescentada como área de risco. Entre 2017 e 2018, até o momento, foram confirmados 111 casos (silvestres) no Estado.

Os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia iniciaram em 2018 campanhas de vacinação.

A escolha foi a vacina fracionada, que possui 1/5 da dose padrão e é reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde), visando atender um maior número de pessoas. As pessoas que receberem a vacina fracionada deverão realizar um reforço em 8 anos. Seus efeitos adversos são semelhantes aos da dose padrão e sua imunogenicidade ( efeito protetor) é semelhante à dose padrão.

A recomendação para administração da vacina continua sendo para indivíduos moradores de áreas de risco/ endêmicas ou viajantes que irão para estes locais endêmicos.

Não será recomendado receber a vacina pacientes com tratamento para câncer (quimioterapia), em uso de imunossupressores e alergia grave a ovo.

A dose padrão é recomendada para crianças de 9 meses a 2 anos, pessoas com viagem internacional comprovada e doenças como HIV e lúpus (estes apenas com indicação médica por escrito).

Dra. Fernanda Formagio de Godoy Miguel
CRM: 104.671
Pediatra pela SBP