BRONQUIOLITE

A bronquiolite é um quadro de infecção do trato respiratório inferior, de causa viral, nas crianças menores de 2 anos de idade, com predomínio em bebês menores de 6 meses, e que ocorre principalmente no outono e inverno.

O vírus sincicial respiratório (VSR) é o principal causador da doença, mas há outros vírus responsáveis, como influenza, rinovírus e adenovírus. A transmissão normalmente se dá pelo contato com secreções contaminadas, como as gotículas orais e nasais de tosse e espirros.

Os bebês que apresentam maior risco de apresentar bronquiolite são os prematuros, cardiopatas e bebês com problemas pulmonares crônicos.

O aleitamento materno é um grande fator protetor contra a doença.

O quadro se inicia como uma gripe: rinorréia (nariz escorrendo), tosse e febre baixa. Após evolui com sintomas respiratórios causados pela inflamação e obstrução das vias aéreas: tosse mais importante, falta de ar e chiado.

Essa é uma doença cujo diagnóstico é feito basicamente pelo quadro clínico do bebê, mas como auxílio, pode ser realizado radiografia de tórax (que diferencia dos quadros de pneumonia principalmente).

Na maioria dos casos a evolução é boa e sem necessidade de internação, apenas com tratamento sintomático: antitérmicos para a febre, soro fisiológico para limpeza nasal, boa nutrição e hidratação.  Quando há alteração respiratória importante, a internação é feita para suporte com oxigenioterapia.

A prevenção da bronquiolite é feita através da higiene frequente das mãos. E há liberação do fornecimento de um anticorpo denominado Palivizumabe para os bebês com os seguintes critérios de inclusão: prematuros menores de 27 semanas de gestação (até que completem 1 ano de idade), portadores de doença pulmonar crônica da prematuridade/ broncodisplasia pulmonar (até que completem 2 anos de idade) e cardiopatia congênita com repercussão hemodinâmica (até que completem 2 anos de idade).

 

Dra. Fernanda Formagio de Godoy Miguel

Pediatra pela SBP

CRM: 104.671