Dicas para um cérebro saudável

Dicas que podem ajudar a manter a saúde do cérebro e reduzir os riscos de se desenvolver o Mal de Alzheimer e outras formas de demência: :

1) Exercícios físicos regulares

Exercícios aeróbicos, de resistência ou equilíbrio é o modo mais eficiente de evitar o declínio cognitivo entre idosos.

Estudos sugerem que exercitar-se três a cinco vezes por semana, entre 30 minutos e 1 hora, é benéfico.

Sugestões: idosos que não tenham problemas de mobilidade incorporem caminhadas em suas rotinas - caminhar ao supermercado em vez de dirigir; usar escadas em vez de elevador; mesmo ao dirigir, parar um pouco mais longe do ponto final, para andar pelo menos parte do percurso; planejar caminhadas em lugares agradáveis no final de semana.

 2) Dieta Saudável

A dieta rica em ácidos graxos ômega-3, encontrados em alguns peixes, nozes e linhaça -, além de incluir muitos vegetais e frutas frescos, que têm pouca gordura saturada. Tudo isso ajuda o sistema nervoso e o cérebro, além de ter efeitos positivos já identificados sobre a memória.

3) Não fumar

Fumantes tem 45% mais chance de desenvolver demência do que os não fumantes.

4) Beber álcool com moderação

Beber em excesso está relacionado a maior risco de demência - causando perdas de tecido cerebral sobretudo em partes do cérebro responsáveis pela memória e pelo processamento de informações visuais.

Ao mesmo tempo, o consumo moderado de álcool parece proteger o tecido cerebral, ao aumentar o bom colesterol e baixar o mau.

5) Desafie seu cérebro

Experimente atividades diferentes que estimulem raciocínio e memória.

Sugestões: puzzles, novas línguas, etc

5) Tratamento do diabetes, pressão alta e obesidade

Controle das doenças que aumentam o risco de doença cardiovascular diminui as chances de desenvolver demência.

6) Interação social

Manter e apreciar atividades sociais, que estimulem o convívio e interação, são hábitos recomendáveis

Dra Flavia Renata Topciu – CRM 121.925

Geriatra pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia

Especialista em Cuidados Paliativos pela Associação Médica Brasileira