fbpx

A NOVA VARIANTE DO CORONAVÍRUS E AS CRIANÇAS

No início deste ano, os pesquisadores encontraram uma nova cepa do vírus Sars-CoV-2 surgida em Manaus: a variante denominada P.1 e associada a casos de reinfecção por Covid-19 no estado.

A P.1 foi descrita como mais infectante, e com isto, veio a preocupação sobre seu acometimento em crianças e o risco de aumento do número de mortes (letalidade) nesta faixa de idade.

A variante se espalhou pelo país e hoje é a mais frequente cepa encontrada em nosso país. Apesar de ser responsável pelo aumento no número de casos em todas as idades, não foi verificado um aumento de letalidade comparado às variantes anteriores.

A Sociedade Brasileira de Pediatria, em nota, reafirmou que a proporção das hospitalizações e óbitos em crianças continua estável.

Um estudo publicado recente utilizando os muitos casos do Paraná mostrou que houve aumento da letalidade pela nova variante em todas as faixas etárias, exceto na faixa de menores de 20 anos de idade:

  • entre 0 e 5 anos: a letalidade permaneceu na faixa de 0,1%;
  • entre 6 e 9 anos: a letalidade permaneceu praticamente zero;
  • entre 10 e 19 anos: a letalidade foi de 0,04%.

Apesar desta feliz constatação, devemos continuar a tomar todos os cuidados com as crianças e adolescentes também, através do distanciamento social, uso correto de máscaras, higiene frequente das mãos e vacinação assim que possível.

Dra. Fernanda Formagio de Godoy Miguel

Pediatra pela SBP

CRM: 104.671