fbpx

ALEITAMENTO MATERNO/AGOSTO DOURADO – 2021

Desde 2017 o mês de agosto é o mês do aleitamento materno, chamado “Agosto Dourado” em alusão à definição da Organização Mundial de Saúde (OMS) ao leite materno: alimento padrão ouro para a saúde dos bebês.

Neste ano de 2021, a Aliança Mundial para Ação de Aleitamento Materno (WABA - sigla em inglês) definiu o tema da Semana Mundial de Aleitamento Materno 2021 como: “Proteja a amamentação: uma responsabilidade compartilhada”. A rede de apoio à mãe que amamenta é essencial para o sucesso do aleitamento materno. Seja o suporte em casa, com a família e amigos, seja no trabalho, amparada pelas leis ou seja na imprensa, com a divulgação de informações corretas sobre o assunto. O papel do pediatra também é fundamental na promoção e apoio ao aleitamento.

            Amamentar é um ato de amor e que traz enormes e inúmeros benefícios para o bebê. Porém, principalmente para as mamães de primeira viagem, algumas informações são bem-vindas.

            Os primeiros dias após o nascimento são importantíssimos para o sucesso da amamentação, e portanto, é ideal que seja iniciada o mais rapidamente possível após o parto, ou seja, ainda na sala de parto, o que torna ainda maior o vínculo entre mãe e filho. Isto também fará com que haja produção de hormônios que: diminuem o risco de hemorragia após o parto, diminui o risco de hipoglicemia para o recém-nascido, melhora o funcionamento intestinal do bebê e estimula a produção do leite materno.

            Em geral, o recém-nascido não tem uma regularidade em relação ao horário de mamadas, o que muitas vezes deixa a mãe bastante insegura. Em média, o bebê recém-nascido mama de 8 a 12 vezes ao dia, o que significa um intervalo de 2 ou 3 horas entre as mamadas. Conforme vai crescendo, este intervalo vai aumentando. Mas o mais importante é desde o início, estimular a livre demanda; ou seja: permitir que o bebê mame sempre que desejar.

            O tempo de duração da mamada também é variável. O importante é que a mama seja esvaziada e o bebê satisfeito.

            Mesmo que nos 2 ou 3 primeiros dias haja pouco volume de colostro, não é indicado dar ao bebê complementos como água, chá ou outros leites.

            É importante que a mamãe que está amamentando tenha uma boa ingestão de água e de alimentos variados.

            A família, em especial o pai ou companheiro, é de grande importância para apoio no inicio da amamentação e no seu incentivo.

            E relembrando uma informação que já é conhecida pela grande maioria das pessoas: a recomendação da Organização Mundial de Saúde e da Sociedade Brasileira de Pediatria é leite materno exclusivo até 6 meses e complementado até 2 anos ou mais.

Dra. Fernanda Formagio de Godoy Miguel

Pediatra pela SBP

CRM: 104.671