fbpx

ANEMIA NA INFÂNCIA

A anemia é uma preocupação frequente das mães e dos pediatras, e isto se justifica porque ainda hoje cerca de 20% das crianças brasileiras até 2 anos de idade apresentam essa doença.

Anemia é definida como a condição na qual o conteúdo de hemoglobina no sangue está abaixo dos valores esperados. A hemoglobina é uma proteína muito importante que transporta o oxigênio necessário para o funcionamento de todos os tecidos do corpo. Esta proteína é formada principalmente pelo ferro, obtido diariamente pela alimentação.

Existem várias causas de anemia, mas a deficiência de ferro (anemia ferropriva) é a mais comum entre crianças e adolescentes. A falta desse nutriente pode ocorrer em algumas situações, como alimentação pobre em ferro e em grandes perdas de sangue por traumas ou ferimentos.

O aleitamento materno é uma das principais formas de prevenção da anemia ferropriva. Crianças que tomam leite de vaca tem maior risco para deficiência de ferro; isto porque o leite de vaca tem menor quantidade e menor absorção de ferro do que o leite materno.

Pelo fato de lactentes (bebês até 2 anos) terem o crescimento e o desenvolvimento acelerados, necessitando portanto de ferro em maior quantidade, a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda a suplementação de ferro nesta faixa etária como forma de prevenção da anemia.

Depois dos 2 anos, a taxa de anemia diminui, voltando a subir na adolescência em consequência do novo pico de crescimento e da alimentação inadequada (fast-foods e alimentos industrializados).

O sintoma mais comum da anemia é a palidez nas mucosas, principalmente na parte interna das pálpebras, lábios e nas palmas das mãos. Outros sintomas são: fadiga, fraqueza, falta de apetite, cansaço fácil ao se exercitar,  tontura, desmaio, falta de ar e desatenção na escola. A anemia também prejudica o desenvolvimento físico, motor, psicológico e de linguagem.

Quando há anemia por deficiência de ferro, o tratamento é feito com medicação oral à base de ferro, em dosagem maior que a de prevenção.

A melhor forma de prevenção da anemia é o cuidado com a alimentação das crianças. Os alimentos ricos em ferro são: a carne de vaca, frango e peixe, gema do ovo, feijão, soja, lentilha, ervilha, espinafre, brócolis, couve e verduras com folhagem mais escura.

A absorção de ferro é aumentada quando ingerido com frutas cítricas (laranja, acerola, limão). Deve-se ter cuidado com alguns tipos de alimentos que, ao contrário, inibem a absorção de ferro, como o leite de vaca em excesso e o chá preto.

Embora menos comuns, a anemia pode ter outras causas. Deficiência na produção de glóbulos vermelhos, doenças crônicas, doenças renais, leucemia, doenças hereditárias (ex: talassemia e a anemia falciforme), verminoses e deficiência de vitamina B12 são outras possibilidades a serem investigadas.

Dra. Fernanda Formagio de Godoy Miguel

Pediatra pela SBP

CRM : 104.671