fbpx

SAÚDE EMOCIONAL DAS CRIANÇAS NA PANDEMIA

A pandemia causada pela COVID-19 tem trazido mudanças na vida e na rotina das crianças.  Apesar de as crianças adoecerem menos e com menor gravidade, o afastamento do convívio com familiares e amigos, a mudança na rotina e aulas on line resultaram em grande estresse para elas, e a saúde mental infantil tornou-se grande preocupação.

Várias alterações comportamentais estão sendo relatadas pelos pais durante a pandemia: tédio, medo, dificuldade de concentração, irritabilidade, inquietação, sensação de solidão, alterações no padrão de sono e alimentação.

Lidar com essas reações emocionais normalmente é difícil. Mas é possível utilizar alguns recursos para auxiliar as crianças neste período.

Conversar com as crianças sobre a situação pandêmica e sobre a importância dos modos de prevenção de contágio as ajuda a compreender melhor o que ocorre e isto gera mais tranquilidade. Sempre que possível, conversar com as crianças sobre seus sentimentos diminui suas angústias.

A manutenção da rotina habitual, com planejamento do dia pode diminuir a ansiedade. Estabelecer horários para acordar, comer, dormir e realizar as atividades cotidianas contribui o bem-estar.

Dividir as tarefas domésticas pode diminuir a sobrecarga dos pais e assim trazer um descanso maior a toda família.

Determinar um tempo de descanso e lazer também é fundamental. E como as crianças precisam se movimentar, exercícios físicos ao ar livre são essenciais: andar de bicicleta, jogar bola, etc. O uso de telas para o lazer tem sido menos rígido, mas ainda deve ser monitorado.

Técnicas de relaxamento, como respiração controlada, uso de músicas com sons da natureza e contar histórias podem ser de grande auxílio.

E caso as alterações emocionais sejam importantes ou os pais não se sintam capazes de lidar com a situação, é importante contar com o auxílio do médico pediatra e de um acompanhamento psicológico.

Dra. Fernanda Formagio de Godoy Miguel

Pediatra pela SBP

CRM: 104.671