fbpx

TRANSPORTE DE CRIANÇAS EM VEÍCULOS

A partir do dia 12 de abril passaram a valer as alterações nas leis de trânsito para o transporte de crianças em veículos.

O uso do assento de elevação tornou-se obrigatório para crianças com idade inferior a 10 anos E que não tenham atingido 1,45 metro de altura. Pela regra antiga, somente a idade da criança era levada em conta.

Para os motociclistas, a nova lei restringe a circulação de crianças na garupa das motos: a idade mínima para levar uma criança na moto agora é 10 anos.

Relembrando as orientações de segurança para as crianças nos automóveis:

- uso de bebê conforto até 1 ano ou 13 quilos (observar o peso máximo suportado); deve ser instalado de costas para o banco da frente, obedecendo a um ângulo de inclinação de, no mínimo, 45° e nunca colocado no banco do meio. Além disso, se o topo da cabeça da criança ultrapassar o limite do bebê conforto, também é preciso trocar o equipamento, pois dessa forma ele já não protege completamente a criança em caso de colisão;

- uso da cadeirinha entre 1 e 4 anos ou entre 9 e 18 quilos, que deve ficar de frente para o banco da frente. As tiras da cadeirinha devem sair da fenda na altura do ombro da criança e serem ajustadas ao corpo com um dedo de folga entre o peito e as tiras. Se a linha dos olhos da criança ultrapassar o topo da cadeirinha, também é preciso trocar o equipamento, pois dessa forma ele já não protege completamente a criança em caso de colisão;

- uso do assento de elevação (ou booster) entre 4 e 10 anos ou entre 16 e 36 quilos E altura menor que 1,45 metro. Existem diversos modelos desses equipamentos, desde os mais simples (apenas um assento para a criança sentar em cima) até os mais completos (com encosto, apoio para braços, passador para o cinto de segurança do carro e proteção lateral); é muito importante que os pais façam a escolha do assento de elevação de acordo com o tamanho da criança;

- uso do banco da frente: somente para crianças acima de 10 anos E com peso maior que 36 quilos/ altura maior que 1,45 metro. Sempre lembrando da importância do uso do cinto de segurança.

Dra. Fernanda Formagio de Godoy Miguel

Pediatra pela SBP

CRM: 104.671